Você consome ovos provenientes de galinhas que passam quase a vida toda confinadas em gaiolas minúsculas? Se você compra no Pão de Açúcar (parte do Grupo Pão de Açúcar e Grupo Casino, ao lado do Assaí, Extra e Compre Bem), a resposta provavelmente é sim. Enquanto outros líderes de mercado como Carrefour, St Marche, McDonald's, Burger King, Subway, Sodexo, GRSA e muitos outros já se comprometeram a eliminar as gaiolas de suas cadeias de suprimentos, o Pão de Açúcar ainda não se comprometeu a parar de comprar ovos de galinhas confinadas em gaiolas tão pequenas que as aves mal podem se mover.
O confinamento de galinhas nessas terríveis gaiolas é uma das piores causas de sofrimento animal e uma prática que nenhuma empresa deveria permitir.

Assine a petição

Peça ao Pão de Açúcar (parte do Grupo Pão de Açúcar e Grupo Casino, ao lado do Assaí, Extra e Compre Bem) que comprometa-se a parar de comprar ovos de galinhas confinadas em gaiolas.

Leia a petição

O Pão de Açúcar é um dos líderes de mercado no país. Mas, ao continuar comprando ovos de galinhas confinadas em gaiolas para suas operações no Brasil, a empresa não está respondendo à demanda do público sobre esse assunto. Enquanto outros líderes de mercado no Brasil como Carrefour, St Marche, McDonald’s, Burger King, Subway, Sodexo, GRSA e muitos outros já se comprometeram a eliminar as gaiolas de suas cadeias de suprimentos, o Pão de Açúcar ainda não assumiu um compromisso público de parar de comprar ovos de galinhas confinadas em gaiolas.

O confinamento de galinhas nessas terríveis gaiolas é uma das piores causas de sofrimento animal e uma prática que nenhuma empresa com preocupações éticas deveria permitir. Em sistemas que confinam galinhas em gaiolas, as galinhas são mantidas em espaços tão pequenos que mal podem se mover, não conseguem esticar totalmente as asas ou sequer manifestar outros comportamentos naturais por praticamente toda a vida.

Como uma empresa líder, acreditamos que o Pão de Acúcar (parte do Grupo Pão de Açúcar e Grupo Casino, ao lado do Compre Bem, Extra e Assaí) tem o poder de ajudar a acabar com o confinamento de galinhas em gaiolas para produção de ovos. Por favor, tomem uma atitude a respeito desse assunto assumindo um compromisso público de não mais comprar ovos de galinhas confinadas em gaiolas para suas operações no Brasil, e complete essa transição dentro de um prazo razoável.

Assine a petição

A realidade das granjas de gaiolas em bateria

Espremidas em Gaiolas

Numa típica granja em sistema de gaiolas, as galinhas exploradas para produção de ovos vivem em gaiolas tão pequenas que mal conseguem andar ou esticar suas asas.

Exploradas e Negligenciadas

Em típicas granjas de ovos em sistema de gaiolas, é frequente galinhas ficarem presas e sofrerem lacerações ou terem membros mutilados no aramado das gaiolas ou sob as bandejas de ração. Muitas são negligenciadas e sofrem sem cuidados até a morte.

Aves em Decomposição

Em típicas granjas de produção de ovos em sistema de gaiolas, é comum ver aves em decomposição em meio a galinhas ainda botando ovos para serem comercializados.

Reduzidas a meios de produção

Mantidas em condições absolutamente deploráveis numa típica granja em sistema de gaiolas, impedidas de satisfazer suas necessidades mais básicas, as aves são tratadas como meras máquinas de produção de ovos.

Estas Marcas Permitem Este Tipo De Sofrimento Animal Em Suas Cadeias De Fornecimento

Investigue Como Vivem as Galinhas

Assim como muitos animais, galinhas se preocupam com higiene pessoal. Elas “tomam banho” passando poeira do chão em seu corpo com suas asas e depois se chacoalham, fazendo isso repetidamente. Esse “banho de poeira” previne doenças, irritação da pele e oleosidade.

Embora sejam animais altamente sociais, as galinhas também gostam de privacidade. Na hora de botar ovos, movidas por seu instinto de escondê-los de predadores, a maioria prefere fazer seus ninhos em locais mais isolados.

As galinhas são muito inteligentes e têm excelente memória. Estudos mostram que elas conseguem reconhecer as feições de até 100 outras aves. Assim como cães, as galinhas também aprendem e respondem pelo nome.

Como consumidor, a melhor forma de ajudar a acabar com essa crueldade é deixar os animais fora do prato.